Conheça cinco dispositivos usados em casas e escritórios que são vulneráveis a ataques

, , ,

Segundo o Relatório de Mobilidade da Ericsson, os dispositivos de Internet das Coisas (IoT) devem alcançar 16 bilhões de unidades até 2021, com um crescimento anual em torno de 23%. Mas a medida que essa plataforma ganha escala, também aumentam os alertas de segurança sobre o que pode representar vulnerabilidade em bilhões de dispositivos conectados em todo o mundo.

Grande parte da evolução de IoT está relacionada à questão de segurança e a onda de ataques de negação de distribuição de serviços (DDoS), que são cada vez mais comuns. Essa modalidade de ataque tem como objetivo infectar um dispositivo e usá-lo para acessar determinado site ou serviço simultaneamente com outros aparelhos “zumbis”, sobrecarregando um serviço ou sistema. Por outro lado, o usuário infectado sequer percebe que seu roteador doméstico está sendo utilizada por criminosos virtuais.

Conheça a seguir cinco dispositivos comuns em casas e escritórios que são vulneráveis a ataques DDoS:

Roteadores

Os roteadores fornecidos pelas empresas de Telecom para uso doméstico ou corporativo concentram a conexão de todos os dispositivos do ambiente, portanto, vulneráveis de uma forma em que é possível infectar diferentes unidades simultaneamente. Uma forma de evitar que isso aconteça é trocar a senha padrão fornecida de fábrica, geralmente “admin”, por um código mais complexo, com letras e números, de preferência, com certa frequência.

Câmeras de videomonitoramento IP

Com cada vez mais pessoas buscando alternativas para tornar os ambientes mais seguros, as câmeras de videomonitoramento IP se destacam como os itens favoritos para isso. Presentes em condomínios, bancos, hotéis e nos mais diferentes empreendimentos, desde a banquinha da esquina, até grandes prédios comerciais, esse tipo de dispositivo é mais inseguro do que muita gente imagina, pois podem ser facilmente hackeados. Isso acontece porque as marcas mais famosas desse tipo de equipamento trazem conexão com a internet para que seja possível a realização de acessos remotos. No entanto, o problema é que, também de fábrica, elas vêm com senhas de acesso muito fáceis, facilitando bastante a vida dos criminosos.

Gravadores digitais de vídeo digital (DVRs)

Os gravadores digitais de vídeo (DVRs) são basicamente uma central de controle que concentra todas as câmeras. Dessa forma, a exemplo dos roteadores, os DVRs ficam extremamente vulneráveis a ataques que permitem o hacker visualizar, copiar, excluir ou alterar streamings de vídeo, bem como tornar as câmeras conectadas em máquinas zumbis para ataques em massa.

Smart TVs 

Existem falhas em diversos modelos de Smart TVs que tornam os aparelhos vulneráveis a ataques pelo simples motivo de que fabricantes desses eletrônicos não são especialistas em segurança digital. Por meio dessas brechas é possível tomar o controle da câmera, do microfone, dos aplicativos e dos arquivos de um televisor. O problema é que os aplicativos desses aparelhos são construídos a partir das linguagens de programação Javascript e HTML5, o que os torna vulneráveis mesmo a ataques pouco sofisticados. Normalmente, os criminosos introduzem códigos maliciosos no navegador de internet e no sistema de mensagens instantâneas, para obter total controle da TV. Como forma de proteção é recomendável que os usuários mantenham os dispositivos atualizados com a última versão disponível do software.

Impressoras WiFi

Modelos de impressoras que possuem conectividade com a Internet utilizam sistemas embarcados feitos especificamente para executar as tarefas necessárias para seu funcionamento. Esse sistema é instalado na forma de um firmware, que por sua vez oferece muitos riscos na hora da atualização, já que caso ocorra um problema durante a instalação, o equipamento pode ser inutilizado. Por conta disso, muitos administradores de sistema não atualizam esses dispositivos, deixando-os vulneráveis a invasões.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *