Conheça os tipos de nuvem e seus diferentes níveis de segurança

, ,

O Cloud Computing (computação em nuvem, em inglês) refere-se à utilização da memória e da capacidade de armazenamento e cálculo de computadores e servidores compartilhados e integrados por meio de Internet e está presente nas corporações do mundo todo. No Brasil, segundo estudo realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES), em parceria com a International Data Corporation (IDC), o setor teve um crescimento de 47,4% em 2016 quando comparado com o ano anterior. Em cifras, os investimentos passaram de US$ 506 milhões para US$ 746 milhões no último ano.

Ao iniciar o movimento de migração para a nuvem, as organizações devem levar em conta os modelos disponíveis e definir uma estratégia de acordo com a necessidade do negócio, ponderando as vantagens e desvantagens, e considerando, principalmente, a segurança das aplicações que serão mantidas nos servidores cloud.

Nuvem Pública – (Public Cloud)

Nela, uma mesma infraestrutura é compartilhada por múltiplos clientes. Ou seja, uma empresa é dona de um ou mais servidores, permitindo que o público utilize seus recursos. As informações armazenadas ficam atrás de diversas camadas de segurança lógica, hospedadas em ambientes físicos com diversos níveis de proteção física, com o respaldo de empresas que possuem expertise em segurança da informação. A disponibilidade é alta, pois os dados estão fisicamente em qualquer lugar do mundo.

Entretanto, é importante considerar alguns outros aspectos: nessa modalidade, os dados podem ser acessados de quaisquer locais e por pessoas que possuam as credenciais válidas. Por isso, o armazenamento pode envolver questões jurídicas, já que as informações podem estar hospedadas em um país com leis diferentes e toda a segurança é terceirizada em uma infraestrutura cujos riscos podem ser completamente desconhecidos.

Office365, Google, Dropbox e a Amazon Web Services são algumas das empresas que oferecem o serviço de nuvem pública no mercado.

Nuvem Privada – (Private Cloud)

A hospedagem pode ocorrer em um Data Center próprio, permitindo controles de segurança, privacidade e compliance personalizados. Ou seja, a companhia é a dona de um ou mais servidores e todas as informações ficam guardadas nessa infraestrutura, o que permite maior controle e proteção. Como o armazenamento dos dados é feito em local próprio, não é necessário que haja conexão com a internet, é mais fácil aplicar políticas de segurança, já que toda a infraestrutura é propriedade interna da companhia, com menor risco de espionagem.

Porém, é preciso ter ciência de que a disponibilidade das informações está sujeita a fatores como, acesso aos provedores de internet, companhia elétrica e desastres naturais, que podem fazer com que o servidor fique inacessível. Além disso, há um aumento do custo de manutenção e monitoramento da segurança dos dados, já que a vulnerabilidade dos dados é maior pelo fato de que cibercriminosos podem saber exatamente o local de armazenamento das informações.

Nuvem Híbrida – (Hybrid Cloud)

É resultado da combinação dos ambientes público e privado. Ambos funcionam de maneira independente e se conectam quando necessário. Assim, os dados que requerem maior segurança ou privacidade ficam hospedados no privado, enquanto outra parte dos sistemas e informações fica no espaço público.

Não existe, entretanto, um modelo perfeito de arquitetura cloud. Cada empresa possui uma demanda e um cenário de negócio que as permitem definir até que ponto estão dispostas a correr os riscos existentes em cada opção, em detrimento da segurança.

0 respostas

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *