Iniciativa governamental para rede pública de ensino trará conhecimento e mais segurança ao ambiente online

,

É fato que a facilidade de acesso à internet faz com que as pessoas fiquem cada vez mais conectadas em seus smartphones. O Brasil é terceiro país do mundo que permanece mais tempo online no celular, segundo estudo da GlobalWebIndex. Mas a praticidade que os usuários têm é proporcional aos riscos trazidos, principalmente devido aos cibercriminosos, que se aproveitam da falta de conhecimento de quem está do outro lado da telinha para se apropriar de dados e realizar golpes.

Diante dessa realidade, no final do mês de novembro, o governo federal anunciou a Política de Inovação Educação Conectada, programa com a finalidade de prover conectividade em toda a rede de ensino público do país. A medida resulta de uma parceria entre os ministérios da Educação (MEC) e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, e pretende universalizar o acesso à internet banda larga nas escolas. A ação vai além da providência de equipamentos, promovendo o preparo para a interação em uma realidade que se renova a cada dia: a tecnológica.

Em um mundo onde diversas ameaças tomam proporções desnecessárias por conta da falta de preparo dos usuários, como os casos mais recentes dos ransomwares WannaCry e Bad Rabbit, a iniciativa vem ao encontro de uma necessidade social e mercadológica de ter pessoas capacitadas e cientes dos riscos presentes em cada ação no ambiente online.

Ao considerar que o elo mais fraco na segurança digital é o usuário, uma iniciativa governamental de capacitação para os jovens, independentemente da idade, é fundamental. Através de iniciativas assim, o público estará cada vez mais preparado e com os conhecimentos necessários para evitar o risco de cair em golpes, seja através de links em redes sociais, e-mail e dispositivos móveis.

A internet tem, como intuito, facilitar a vida das pessoas sem colocá-las em risco. Para tal, é essencial que as ferramentas virtuais sejam utilizadas com cautela, por meio de boas práticas de navegação para todos. Além da iniciativa do governo, uma das formas é o incentivo da leitura das cartilhas do Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT) através do site www.cert.br. O compartilhamento desse material em escolas, locais públicos, na mídia e nas redes sociais é uma forma prática e eficaz de ajudar a sociedade no desenvolvimento de um ambiente digital mais seguro.

0 respostas

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *